Centro BenQ Knowledge

Qual é o melhor painel de monitor para fotógrafos?

BenQ
2018/06/30

A fotografia é uma indústria em crescimento, onde todos estão a competir por equipamentos e técnicas. No entanto, muito poucos deram real atenção ao painel do monitor, que é essencial para a edição e impressão de fotos. Quando se trata de “profissionalismo”, é inaceitável ter uma mentalidade fragmentada. Os monitores têm maior influência na entrega de trabalho impecável do que a maioria das pessoas possa imaginar. Como é que os fotógrafos devem escolher um monitor que possa satisfazer as suas necessidades para edição e impressão de fotos? Há muitos fatores que vale a pena considerar, mas estão todos intimamente ligados ao tamanho, à resolução, ao contraste, à qualidade de imagem e a outras diferenças entre os vários tipos de painéis de monitor. As sete perguntas seguintes fornecem algumas orientações aos fotógrafos sobre como selecionar o melhor monitor.

Para os fotógrafos ou para o público em geral, a primeira coisa em que se pensa ao escolher um monitor é definitivamente o tamanho. O tamanho dos monitores evoluiu de monitores de 19 e 21 polegadas para os monitores de 27 e 32 polegadas prevalentes atualmente. Do ponto de vista dos fotógrafos, usar um ecrã maior para procurar imagens proporciona um maior prazer visual. Além disso, ecrãs maiores também acomodam mais janelas ao usar software de processamento de imagem profissional, o que também melhora a eficiência do trabalho. Dito isso, maior é realmente melhor quando se trata do tamanho do monitor? Infelizmente, a resposta é não. A distância ideal entre o utilizador e o monitor é diretamente proporcional ao tamanho do monitor. A distância ideal é geralmente 1,5 vezes maior do que o tamanho do monitor (o comprimento diagonal da área de visualização). Por outras palavras, quanto maior o monitor, maior deverá ser a distância. Se os utilizadores se aproximarem demasiado de um monitor, as imagens apresentadas aparecerão desfocadas, o que causa fadiga de visão e leva ao desconforto. Por outro lado, manter uma distância maior do que a necessária deixará o utilizador incapaz de identificar detalhes da imagem ou mesmo textos. Portanto, maior nem sempre é melhor quando se trata de escolher um monitor. O tamanho ideal do monitor é ideal para navegação e trabalho, garantindo que o conforto é ideal.

Para os fotógrafos, os monitores de 27 polegadas são o principal mercado e também têm um tamanho altamente recomendado. Isto deve-se a dois motivos. Em primeiro lugar, um monitor de 27 polegadas é suficientemente grande para oferecer conforto para o trabalho e para a navegação em imagens. Também satisfaz as exigências do utilizador ao usar software de processamento de imagem, melhorando assim a eficiência do trabalho. Além disso, ao abrir duas imagens em simultâneo, o monitor de 27 polegadas oferece uma área de visualização suficiente para o processamento de imagens e comparações. Em segundo lugar, a distância ideal entre monitor e o utilizador para o monitor de 27 polegadas é de 100 cm, que é a distância a que a maioria dos utilizadores está acostumada ao usar computadores para processamento de imagens.

A vantagem dos monitores de tamanho maior é que eles permitem uma visualização abrangente de janelas e conteúdo, oferecendo maior prazer ao utilizador ao navegar pelas imagens. Monitores mais pequenos têm uma resolução nativa menor e distância inter-pixel maior, o que requer deslocação ou arrastamento para revelar mais conteúdo e funções.

A maioria dos monitores têm uma proporção de 16:9, que é determinada dividindo a largura pela altura do monitor. Um monitor com uma largura de 16 unidades e uma altura de 9 é considerado um monitor de formato amplo e tem uma proporção de aproximadamente 1,78:1. Em comparação com o tradicional monitor 4:3 (com uma proporção de 1,33:1), os monitores 16:9 estão mais próximos da relação anamórfica (2,39:1) que é utilizada na indústria cinematográfica. Além de oferecer um campo de visão mais abrangente para a visualização de filmes, os monitores de formato amplo também têm a vantagem de apresentar todas as janelas e barras de ferramentas para utilizadores que trabalham com softwares de edição de fotos, como o Adobe Lightroom e o Photoshop, diminuindo substancialmente a necessidade de se deslocar ou alternar entre janelas e facilitando ao utilizador a utilização total do ecrã.

A vantagem de ter um monitor com uma proporção de 16:9 é que o monitor pode ser utilizado de forma abrangente ao executar softwares de edição de fotos, como o LR ou o PS, o que, por sua vez, aumenta a eficiência do trabalho.

O ecrã de cristais líquidos (LCD) é a parte mais importante dos componentes usado num monitor. O ecrã LCD apresenta diretamente o conteúdo e as cores para os utilizadores visualizarem. No entanto, diferentes tipos de ecrãs LCD têm diferentes vantagens e desvantagens, o que afeta muito o resultado e a precisão da visualização. Em geral, os ecrãs de nemático torcido (TN), alinhamento vertical (VA) e comutação dentro do plano (IPS) são os tipos de painel mais comuns no mercado. As características desses três tipos de painéis são explicadas em detalhes nos parágrafos seguintes.

Os monitores com painéis IPS possuem um ângulo de visualização de 178° e alta precisão de cor, o que os torna a melhor escolha para muitos fotógrafos profissionais.

Painéis TN

A vantagem mais notável do painel de nemático torcido (TN) é o seu baixo custo de fabrico. Assim, os painéis TN são comummente usados em produtos de nível básico ou intermédio. Outra vantagem do painel TN é o seu curto tempo de resposta, e é por isso que os monitores mais acessíveis projetados para gamers profissionais utilizam o painel TN. No entanto, o desempenho do painel TN em termos de cor, contraste e ângulo de visão é comparativamente fraco. Em particular, o ângulo de visão estreito do painel TN apresenta resultados diferentes quando visto de diferentes ângulos (um fenómeno conhecido como deslocamento de cor), o que torna os monitores com painel TN menos do que ideais para o processamento de imagens.

Painéis VA

A maior vantagem do painel alinhamento vertical (VA) é o seu alto contraste de branco para preto. Em particular, o painel VA oferece uma excelente visualização de preto. Além disso, o painel VA nativo de 8 bits fornece um máximo de 16,77 milhões de cores (8 bits por vermelho, verde e azul), oferecendo excelente reprodução de cores e transição de cores quando comparado com o painel TN nativo de 6 bits, que pode apresenta apenas 260 000 cores. No entanto, duas das desvantagens mais significativas do painel VA são o tempo de resposta lento e um ângulo de visão maior do que o do painel TN, mas menor do que o do painel IPS.

O painel IPS

O painel de comutação dentro do plano (IPS) é o painel LCD mais conhecido usado em monitores profissionais de processamento de imagens. A característica mais notável do painel IPS é o ângulo de visão de 178° que garante uma aparência de cor consistente quando visto de qualquer ângulo. Por isso, reduz efetivamente o deslocamento de cores, um problema comum entre os painéis TN. Além disso, alguns painéis IPS recentes utilizados em monitores de processamento de imagens profissionais oferecem profundidade de cores de 10 bits com capacidade de renderização de cores de 1,07 mil milhões de cores e uma taxa de cobertura de 99% da AdobeRGB, proporcionando reprodução de cores realista. Em suma, estas são as razões pelas quais a maioria dos monitores projetados para processamento profissional de imagens está equipada com painéis IPS.

Os monitores profissionais de gama alta estão geralmente equipados com painéis IPS de 10 bits, que podem gerar mais de mil milhões de cores, oferecendo maior autenticidade na reprodução de cores.

A resolução refere-se ao número de “pontos” que um monitor pode apresentar. Quando vistos sob uma lente macro ou uma lupa, os monitores LCD são compostos por um grande número de "pontos". Todas as imagens e os textos apresentados num monitor são compostos por esses "pontos". Portanto, quando um número maior de “pontos” é apresentado numa área de superfície fixa, a imagem é mais detalhada. Quando um ecrã é rotulado como Full HD, o que é reconhecido pela maioria das pessoas, isso indica que o monitor tem 1920 pontos (pixéis) de largura e 1080 pontos (pixéis) de altura. O resultado desses dois números multiplicados é 2 073 600 pontos, o que representa a resolução do monitor.

Uma comparação entre QHD, UHD, FHD e HD. O 4K UHD oferece detalhes e autenticidade superiores aos do monitor full HD.

PPI é a abreviatura de "pixéis por polegada", que se refere a quantos "pontos" existem numa polegada. Em essência, a definição de PPI é quase idêntica à resolução, e a única diferença é a unidade, que é uma polegada em vez de toda a área de superfície de um monitor. Da mesma forma, um PPI maior indica que o monitor pode apresentar uma imagem com mais detalhes. A equação para calcular o PPI é a seguinte:

PPI = (resolução de largura ^ 2 + resolução de altura ^ 2) ^ 0,5 / tamanho do monitor (polegadas)

Essa equação indica que o PPI é determinado pelo tamanho e pela resolução de um monitor e que um monitor de tamanho grande não garante necessariamente um PPI elevado. Por exemplo, imagine dois monitores diferentes com as seguintes especificações:

O PPI de um monitor de 27 polegadas, proporção 16:9 e resolução 1920 × 1080 é 82.

O PPI de um monitor de 24 polegadas, proporção 16:9 e resolução 3840 × 2160 é 184.

Não é difícil identificar qual dos dois monitores oferece uma imagem mais detalhada. Recomenda-se que os fotógrafos selecionem um monitor profissional com pelo menos 100 PPI, o que oferecerá maior precisão na edição e confirmação dos detalhes da imagem.

Esquerda: O PPI de um monitor de 27 polegadas, proporção 16:9 e resolução 1920 × 1080 é 82.

Direita: O PPI de um monitor de 24 polegadas, proporção 16:9 e resolução 3840 × 2160 é 184.

O PPI refere-se ao número de “pontos” dentro de uma polegada de um monitor; um monitor com um PPI maior pode apresentar mais detalhes.

"Contraste" é uma palavra comum para fotografia e monitores. A relação de contraste é definida como a relação entre a luminosidade do branco mais claro e o preto mais escuro que um monitor pode apresentar. Em geral, uma relação de contraste maior indica que o monitor pode apresentar uma gama de luminosidade maior, que oferece uma qualidade de imagem mais natural e consistente. Dois fatores adicionais que exigem muita atenção são a relação de contraste nativa e a relação de contraste dinâmico, que geralmente aparecem na especificação do produto. Qual é a diferença entre contraste nativo e relação de contraste dinâmico? Em suma, a relação de contraste nativa é determinada na fábrica pelo painel. Os fabricantes geralmente determinam a relação de contraste nativa de acordo com o posicionamento do produto e as exigências do público-alvo. Depois de monitor ser produzido, um analisador de cores é usado para medir a luminosidade máxima e mínima no centro do monitor. O quociente dos dois valores é a relação de contraste nativa. Por outro lado, relação de contraste dinâmico refere-se ao uso do IC incorporado no monitor para controlar várias configurações relevantes, de acordo com o conteúdo dinâmico que está a ser reproduzido (por exemplo, vídeos ou jogos) e, finalmente, para melhorar o efeito de contraste do ecrã. Para fotógrafos e utilizadores que procuram monitores para processamento e navegação pelas imagens, o contraste é um fator determinante para a compra de um monitor. Portanto, a relação de contraste nativa deve ser levada em consideração. A maioria dos monitores usados para processamento de imagem tem uma relação de contraste nativa de 1000:1. Assim, os profissionais devem empregar esta regra como padrão e selecionar um monitor dentro do orçamento, conforme as suas necessidades.

Geralmente, um monitor com uma relação nativa elevada também possui uma relação de contraste dinâmico elevada, que oferece reprodução ideal para navegar, editar ou assistir a vídeos.

Já entrou num hipermercado e notou que alguns monitores refletem como um espelho (monitores brilhantes), enquanto outros parecem ter sido envidraçados com uma camada desagradável e escura (acabamento mate)? A diferença entre estes dois tipos de monitores deve-se aos diferentes métodos de processamento da superfície do painel. Embora os monitores brilhantes sejam “visualmente” mais agradáveis, podem causar brilho ou reflexos quando usados com uma fonte de luz. Atualmente, não há como resolver o problema de reflexão do monitor brilhante.

Além disso, é mais provável que os monitores brilhantes apresentem manchas de impressões digitais ou acumulem sujidade, o que prejudica seriamente a capacidade de julgamento e de trabalho dos utilizadores no processamento de imagens, para quem são de extrema importância uma qualidade de imagem precisa e detalhes de cores. Os monitores mate, por outro lado, são feitos de cristal de silício, o que significa que difundem efetivamente a luz ambiente, eliminando com sucesso o brilho e a reflexão. Um monitor mate equipado com um painel IPS, que oferece um amplo ângulo de visão e propriedades de alta renderização de cores, é a melhor escolha para profissionais que trabalham com processamento de imagem ou utilizadores em busca de monitores de última geração.

Monitores com um ecrã brilhante podem parecer esteticamente mais atraentes, mas muitas vezes geram brilho, o que é altamente prejudicial para os fotógrafos. Monitores com um ecrã mate, que suprimem o brilho e combinam as vantagens dos painéis IPS, são uma excelente opção para os fotógrafos.

TOP