Centro BenQ Knowledge

FreeSync Premium por comparação com o FreeSync Premium Pro: qual é a diferença?

BenQ
2020/05/14

Pode haver alguma confusão relativamente ao FreeSync e FreeSync 2. Estes são os nomes usados pela AMD até aos finais de 2019. O FreeSync continua a ser a categoria básica, enquanto o FreeSync 2 foi renomeado em dois níveis, conhecidos como FreeSync Premium e FreeSync Premium Pro. 

Por volta de 2014 ou 2015, a AMD respondeu à tecnologia de taxa de atualização variável G-Sync, da NVIDIA, com o FreeSync. Com base no VESA Adaptive Sync, o FreeSync pretende eliminar o efeito de “tearing” (principalmente em aplicações de jogos) e as diferenças indesejadas entre as velocidades de fotogramas das placas gráficas e dos monitores. Os fabricantes de ecrãs adicionam o processamento FreeSync aos seus monitores para proporcionar taxas de atualização variáveis por hardware sem quaisquer penalizações de desempenho por parte da placa gráfica. Atualmente, existem três níveis de FreeSync: básico, Premium e Premium Pro. Como os nomes indicam, suportam recursos cada vez mais sofisticados à medida que se vai subindo na lista, desde a sincronização adaptativa básica às elevadas velocidades de fotogramas e entradas e saídas HDR certificadas. A compatibilidade HDR nativa por hardware é exclusiva do FreeSync Premium Pro. Além disso, o FreeSync Premium e Premium Pro contam com a compensação de baixa velocidade de fotogramas, ou LFC (Low Framerate Compensation). A tecnologia FreeSync existe principalmente em PC, mas também nas consolas Xbox One após 2017 e nos modelos da próxima geração da Xbox e PlayStation.

Como funciona

Com o FreeSync, se o seu monitor permite jogar com suavidade a 144 Hz, mas a sua placa gráfica só chega a 120 Hz, por exemplo, o monitor sincroniza-se automaticamente a 120 Hz em vez de “esperar” que a placa gráfica o acompanhe. Isto evita que se produza o irritante efeito de “tearing”, garantindo-lhe sempre uma velocidade de fotogramas consistentemente suave para os seus jogos.

Todos os níveis do FreeSync oferecem sincronização adaptável ao nível do hardware, embora a versão básica do FreeSync tenha sido concebida inicialmente para 60 Hz. Com o FreeSync Premium e Premium Pro, as velocidades de fotogramas mais elevadas desfrutam de melhor suporte. De facto, ambos os níveis superiores assumem um mínimo de 120 Hz para ecrãs Full HD 1080p. Isto é, o FreeSync Premium/Premium Pro só pode ser adicionado aos monitores de 1080p com taxas de atualização superiores a 120 Hz. Para ecrãs 4K, esse mínimo não se aplica. Isso deve-se a que, por agora, os monitores 4K dão prioridade à resolução e fidelidade visual em vez de à mera velocidade de fotogramas. Isto irá mudar, inevitavelmente, à medida que o hardware gráfico se for tornando mais poderoso e os 8K se tornarem na resolução dominante.

Outra característica comum ao FreeSync Premium e Premium Pro é a LFC, ou compensação de baixa velocidade de fotogramas. Isto funciona de uma forma muito semelhante à melhoria de movimento e compensação, nos televisores, e evita a vibração devida à falta de fotogramas. Com base no intervalo da taxa de atualização detetada no seu monitor, a tecnologia compensa as quedas abaixo desse intervalo mínimo. Se o seu ecrã varia entre 60 Hz e 120 Hz, o Free Sync Premium ou o Premium Pro adicionará fotogramas no caso de se produzir uma atualização inferior a 60 Hz. Ao contrário do que acontece na televisão e nos filmes, os jogos de vídeo, geralmente não sofrem do efeito de telenovela, devido a fotogramas inseridos artificialmente, o que significa que o desconforto ou o compromisso da imagem são muito pouco prováveis.

Para clarificar, o FreeSync básico não tem LFC.

Produto Recomendado

Monitor de jogos EX2780Q de 144 Hz com tecnologia HDRi | BenQ

  • Ecrã de 27” 2K QHD 16:9 IPS
  • Espaço de gama larga com HDR e FreeSync para uma imagem melhor e fluida
  • Conectividade de um cabo USB-C™

Suporte para HDR

O FreeSync Pro Premium, o nível mais alto, tem acesso exclusivo à elevada gama dinâmica e ampla gama de cores. Não obstante, deve ser clarificado que as características do FreeSync e FreeSync Premium poderão não funcionar quando o HDR está ativado devido a problemas de largura de banda de processamento. Ou, ao contrário, poderão funcionar às custas de um rendimento inconsistente de HDR (poderá ser necessário desativar o HDR do seu PC, consola ou monitor para manter as características do FreeSync a funcionar). Em qualquer caso, os dois níveis inferiores do FreeSync funcionam independentemente do HDR, enquanto que o FreeSync Premium Pro integra o HDR a nível do hardware. Isso permite-nos aproveitar todos os recursos do FreeSync que mencionámos, para além de um melhor desempenho HDR. E acontece porque a negociação a nível de hardware entre o seu monitor e o PC/consolas recebe uma ajuda do processo do FreeSync Premium Pro, aliviando um pouco da carga computacional. Se queremos jogar com o HDR ativado, o FreeSync Premium Pro é a melhor opção. Por isso, no momento de comprar um monitor com certificação DisplayHDR, devemos optar por um com FreeSync Premium Pro para aproveitar melhor as suas capacidades.

De qualquer modo, o FreeSync Premium Pro deveria ser a nossa única escolha porque todos os níveis do FreeSync se mantêm, essencialmente, “gratuitos”. A AMD não cobra aos fabricantes de monitores pela tecnologia, embora, obviamente, os componentes de processamento adicionais tenham o seu custo. Tratando-se de uma tecnologia isenta de royalties, também podemos obter o nível mais elevado porque a diferença de preço tende a ser mínima. Em poucas palavras: dado que a importância do HDR nos jogos só vai aumentar, o FreeSync Premium Pro acabará por se converter, eventualmente, no ponto básico de referência e deveremos apontar para isso.

Lembre-se de que a tecnologia FreeSync, em geral, não é obrigatória e poderá ter uma excelente experiência de jogo sem ela. O FreeSync não necessita de maior potência de processamento de gráficos, antes pelo contrário ajuda as suas plataformas de hardware e melhora o seu comportamento. Além disso, o HDMI 2.1 e o DisplayPort 1.4 oferecem a sua própria taxa de atualização variável nativa, sem necessidade de tecnologia adicional, independentemente do FreeSync ou do G-Sync, e estão destinadas a ser muito mais populares. De qualquer modo, o futuro parece promissor para jogar sem problemas, com velocidades de fotogramas consistentes, pelo que há motivos de satisfação neste campo.

TOP