Centro BenQ Knowledge

Atraso de entrada do monitor de jogos ou tempo de resposta: qual é a diferença e que importância lhes devo dar?

BenQ
2020/01/05

Se anda à procura de um novo monitor de jogos, quer se trate de um de 60 Hz, 144 Hz ou mesmo de 240 Hz, é provável que esteja a ter em consideração duas especificações muito importantes. Não estamos a falar de resolução pois esse é um dado que aparece no topo da lista, à direita do tamanho do ecrã. Estamos a referir-nos ao atraso de entrada e ao tempo de resposta. Enquanto a maioria dos potenciais compradores de monitores de jogos sabe o que significa taxa de atualização (ou de fotogramas), ainda há muitas pessoas que ficam confusas com a distinção entre o tempo de resposta e o atraso de entrada.

Além disso, enquanto quase todos os monitores de jogos têm o tempo de resposta listado na secção de especificações, o atraso de entrada raramente é indicado. Isto porque, apesar de a confusão existir, os dois termos são muito diferentes. Os fabricantes podem facilmente calcular e testar os tempos de resposta do monitor na fábrica, mas o atraso de entrada (ou latência de entrada) é um assunto muito mais complexo. Há muitos fatores que influenciam o atraso de entrada e que não têm nada a ver com o monitor ou com o processo de produção utilizado para fazer o ecrã e, por isso, os fabricantes seriam descuidados se fizessem anúncios ousados sobre os atrasos de entrada.

Apesar disso, sendo alguém que está interessado em jogos e monitores de jogos, deverá, definitivamente, informar-se sobre estes dois termos, relacionados, mas distintos. Isto porque, se optar por um monitor barato, que acabará por ter um tempo de resposta lento ou um grande atraso, os seus jogos poderão ficar arruinados. Mesmo monitores com altas taxas de atualização podem ser lentos neste aspeto. Se sofrerem de um tempo de resposta lento e de uma elevada latência, os seus jogos irão apresentar problemas como desvanecimentos de movimento e efeito fantasma. Além disso, controlar as ações do jogo vai fazê-lo sentir-se “desligado” e sem resposta. É por isso que os jogadores realmente devem aprender mais sobre o tempo de resposta e o atraso de entrada, e também sobre as diferenças entre os dois. 

Em primeiro lugar, porque existe a confusão?

Há uma resposta simples para isso. O tempo de resposta faz parte da latência global de entrada. Isso, muito provavelmente, explica porque muitas pessoas não compreendem que as duas especificações descrevem aspetos diferentes, mas relacionados, de um monitor de jogos. Outro motivo de confusão pode ter origem no facto de que ambas se referem à velocidade e se tornaram parte da popular discussão relativa a monitores de jogos, como coisas a ter em conta para otimizar o desempenho do monitor. Frequentemente mencionados na mesma frase, o tempo de resposta e a latência de entrada são termos, por vezes, confundidos um com o outro.

É claro que ambos nos dizem coisas importantes sobre a velocidade de um monitor de jogos, mas de ângulos muito diferentes. O tempo de resposta é totalmente nativo das características do monitor, enquanto o atraso ou latência de entrada incluem o processo completo desde que pressiona um botão até que ocorra a ação correspondente no ecrã.

Analisados na sua essência pura, ambos os termos pormenorizam a velocidade a que as imagens mudam num ecrã e reagem aos seus comandos. Mas isso é uma descrição muito simplista que não faz justiça ao tema e, portanto, vamos analisá-los de perto. 

A grande importância de pixels responsivos

A resposta descreve o tempo de que um determinado monitor ou painel precisa para mudar as propriedades de cada pixel. Dado que os LCD TFT são formados por milhões de pixels (ou transístores) e, por exemplo, um monitor 4K possui 8,3 milhões, a velocidade está, compreensivelmente, na essência da questão. O tempo de resposta diz-nos de quanto tempo um monitor precisa para transformar um pixel vermelho em verde, por exemplo. Quanto mais rápido, maior será a resposta de atualização da imagem. Maior rapidez implica uma apresentação mais suave e permite taxas de atualização mais elevadas.

Os fabricantes de monitores listam os tempos de resposta CpC, ou seja, de cinza para cinza. Isso porque a alternância de pixels entre diferentes tons de cinza é muito mais rápida do que a mudança entre cores de base (RGB). Isto não é um truque, pois o número apresentado ainda fornece uma excelente indicação da velocidade do monitor. Os tempos de resposta CpC abaixo de 5 ms são bons para jogar, embora o ideal seja um tempo de 1 ms. Claramente, o zero não é possível com a tecnologia atual; por isso, não espere que aconteça. Nem acredite em alguém que lhe diga que o tem.

Pense no tempo de resposta da forma que explicamos a seguir. Imagine que está a jogar um jogo na primeira pessoa e decide a virar à esquerda, descendo uma rua estreita. O monitor recebe os dados do seu PC ou consola e precisa de atualizar a imagem que vê para refletir o novo gráfico que está a ser carregado. Um monitor com 5 ms, tecnicamente, faz isso cinco vezes mais devagar do que um ecrã de 1 ms. Evidentemente, estamos a falar de milissegundos e, por isso, a diferença pode não ser percetível. Mas cada pedacinho conta, dado que os jogos, por natureza, precisam de ter uma resposta ágil e, como dissemos, o tempo de resposta contribui para o atraso ou latência de entrada.

Os diferentes tipos do painel do monitor de jogos suportam tempos de resposta ligeiramente diferentes, apesar de os avanços da tecnologia terem ajudado a diminuir as lacunas. A resposta mais rápida ocorre em painéis TN, que geralmente são os melhores para jogos com base em reflexos. Essencialmente, nos dias de hoje todos os painéis TN apresentam 1 ms e é também por isso que são os únicos capazes de apresentar taxas de atualização de 240 Hz. Os painéis VA e IPS apresentam geralmente 2 ms a 5 ms, mas fornecem melhores cores e ângulos de visão. Já discutimos aqui as tecnologias de painel, se desejar saber mais.

Os painéis TN efetuam o menor processamento de pixels dos três tipos principais de painéis, o que explica as suas altas velocidades. Os painéis VA e IPS foram concebidos para assegurar melhores cores, mas isso requer um maior processamento, o que significa maiores atrasos. Sendo o mais simples dos tipos de painéis convencionais, o TN consegue um tempo de resposta mais rápido, indo imediatamente ao pixel, por assim dizer.

Tenha em mente que, devido às leis da física, quanto maior o ecrã, mais lento será o tempo de resposta. Da mesma forma, quanto maior for a resolução, mais lenta será a resposta. O ser maior implica que os sinais têm de viajar mais longe a partir da alimentação principal do monitor e das fontes de processamento e uma resolução maior implica mais pixels para atualizar. No entanto, podemos acrescentar aqui um grande “mas”. Graças a uma tecnologia cada vez melhor, os monitores atuais já são muito bons a superar estes obstáculos. Em termos reais, presentemente, não há quase nenhuma diferença entre monitores de 24" e 32" e os ecrãs 4K têm um desempenho tão rápido como os de 1080p.

Da pressão ao ecrã

O tempo total necessário para apresentar uma ação no ecrã equivale ao que é conhecido como atraso de entrada. A palavra “entrada” refere-se principalmente a si, o utilizador. Pressiona uma tecla ou clica num botão, num teclado ou controlador, e espera obter, logo em seguida, uma ação correspondente no seu monitor de jogos (ou TV). O tempo necessário para lhe mostrar essa ação é igual ao atraso de entrada.

O atraso de entrada deriva de uma série de fatores. A partir do seu controlador, ou do teclado, o sinal move-se para o seu PC ou consola. Se estiver a usar dispositivos de entrada sem fios, esse movimento leva um pouco mais de tempo do que as versões com fios. Assim, o seu PC ou consola pode levar tempo a processar os dados que lhe deu, e depois ainda mais tempo para enviar informações gráficas através de um cabo para o seu monitor. Geralmente, a HDMI e o DisplayPort têm a mesma velocidade: a velocidade da luz. Por isso, os cabos não são um grande problema, mas constituem uma etapa. Depois, cada monitor possui unidades de processamento que aceitam sinais que funcionam para atualizar o ecrã. Assim sendo, o circuito interno do monitor introduz atraso. O tempo de resposta é um fator da latência como foi mencionado acima. Isso significa que o tempo de que um monitor precisa para obter um sinal, processar esse sinal e depois mudar os seus pixels para apresentar imagens, obviamente, adiciona latência.

Qualquer processamento de imagem feito no seu monitor aumenta a latência. Mesmo que o tempo de resposta base seja de 1 ms, se o monitor ainda tiver de adicionar refinamentos como HDR, dinâmicas de brilho/contraste, aperfeiçoamento da nitidez, escurecimento local e assim por diante... é claro que tudo isso aumenta a latência. Lembre-se da regra básica: processamento de imagem implica atraso.

É por isso que, para jogar, recomendamos o modo de PC ou o modo de jogo. Esses desligam a maior parte do processamento de imagem, para o manter perto do tempo de resposta bruto do monitor. Como medimos o atraso de entrada? Também em milissegundos, mas é muito mais do que o tempo de resposta. Os monitores muito bons, como os monitores da BenQ EL2870U, o EW3270U em 4K HDR e o monitor de jogos de 144 Hz EX2780Q com altifalantes, apresentam um tempo de 9 ms a 10 ms, segundo comentários de terceiros, mas a média oscila entre os 15 ms e os 22 ms para monitores de jogos típicos e televisores concebidos para jogar. Não deverá detetar quaisquer efeitos negativos com esses valores de latência e os seus jogos vão-lhe parecer muito sensíveis. É somente quando ultrapassam, mais ou menos, os 40 ms de latência que as pessoas começam a notar problemas de sincronização. Qualquer coisa acima de 50 ms será basicamente impossível de jogar. Não se ria, pois muitos monitores e televisores baratos ainda hoje oferecem um desempenho mais lento do que isso, donde resulta uma experiência de jogo completamente arruinada. 

Não se apresse – o monitor é que deve ser rápido

Ao comprar um monitor de jogos, tente fazer alguma pesquisa, leia críticas e verifique as folhas de especificações. É provável que encontre os tempos de resposta de cada modelo bastante depressa, mas os comentários e publicações em fóruns irão lançar mais luz sobre o atraso de entrada. Opte pelas marcas respeitáveis e bem estabelecidas. Adquira monitores que mencionem especificamente os jogos, pois os bons fabricantes não irão anunciar um desempenho adequado para jogos num monitor lento. É tão simples quanto isso.

Também muito simples é a diferença entre o tempo de resposta e a latência de entrada. O primeiro é local para o monitor e ajuda-o a entender o quão rápido o painel é, só por si. A última refere-se a um número muito mais abrangente e útil, porque inclui o tempo de resposta e ilustra a experiência de jogo real que irá ter com um monitor ou TV.

Agora já sabe! Não se apresse e adquira um monitor que o faça feliz.

Produtos Recomendados

EL2870U

• O monitor de gaming 4K EL2870U é equipado com uma resolução brilhante de 4K UHD, HDR e tempo de resposta de 1ms para garantir a melhor experiência de gaming. O sensor exclusivo de BI+ (Brightness Intelligence Plus Technology) da BenQ oferece conforto, ajustando a luminosidade e temperatura de cor da imagem.

EW3270U

Maximizando a popularidade do mais recente conteúdo de entretenimento HDR, o EW3270U aproveita o painel VA com alto contraste nativo de 3000:1, 95% de ampla gama de cores DCI-P3 para oferecer entretenimento multimédia imersivo.

EX2780Q

Maximizando o prazer do mais recente conteúdo de jogos HDR, o EX2780Q tira partido do painel IPS QHD de 2K com HDRi e recursos audiovisuais superiores para oferecer uma experiência de jogo imersiva. Com a tecnologia HDR exclusiva da BenQ, além de 144 Hz, e o FreeSync, o EX2780Q leva-o a um novo nível de diversão nos jogos.

TOP