Centro BenQ Knowledge

Qual é a melhor maneira de limpar, desinfetar e higienizar o meu monitor?

BenQ
2020/04/08

Nestes tempos de maior preocupação com a saúde pública e, de um modo geral em qualquer altura, é bom manter o seu monitor o mais limpo possível. Mesmo sem pensar em germes ou micróbios, um monitor coberto de pó, com marcas de dedadas e gotículas secas de uma tosse ocasional, não terá um aspeto fantástico. Com o passar do tempo, até somente o pó acumulado irá reduzir o brilho e esbater as cores.

Além disso, de cada vez que espirramos ou tossimos em frente ao monitor, as bactérias, os vírus e outros germes fazem alegremente do monitor a sua casa e já sabemos como muitos deles sobrevivem estoicamente nas superfícies expostas, durante bastante tempo. A função do seu monitor não é fazer os germes felizes. É a si que ele tem de dar felicidade. 

Higienizar ou desinfetar

Segundo as definições oficiais de várias organizações de saúde como o CDC e a OMS, desinfeção implica a remoção quase total dos germes de uma área ou superfície. Por seu lado, a higienização refere-se à redução das populações de germes para níveis razoavelmente seguros. Seguros para os humanos e não para os germes, obviamente.

Para sermos realistas, o mais provável é que possamos, quanto muito, higienizar o monitor, porque independentemente do material de que o seu monitor seja feito, os produtos químicos e ingredientes necessários para matar de forma agressiva as populações de germes em massa, também destruirão o seu ecrã. Se usar coisas como etanol ou se esfregar com álcool ou lixívia, o mais provável é que deixará riscos permanentes no seu ecrã ou, pelo menos, arruinará a superfície brilhante do monitor ou o belíssimo acabamento mate. Também deverá mantê-lo afastado de qualquer produto de limpeza de janelas.

Em geral, o sabão normal também não é muito melhor e pode igualmente danificar as superfícies devido à presença de lixívia, que é um produto muito cáustico. E os monitores não se dão bem com produtos cáusticos. 

Brilhante e mate – também a limpeza tem de ser diferente!

Se o seu ecrã é brilhante e, tanto quanto saiba, feito em vidro, poderá dar-se bem com um uso leve de etanol ou outros tipos de álcool para higienizar o monitor. Isso porque o vidro, como o metal, tolera muito bem produtos químicos. No entanto, mesmo os ecrãs em vidro são tratados com camadas de redução de brilho, e essas serão eliminadas se as friccionar com produtos químicos agressivos. Além disso, como a maioria dos monitores mate de PC usam superfícies com microssulcos para resistirem ao brilho, os revestimentos do LCD odeiam absolutamente tudo, desde o álcool ao seu vulgar detergente de limpeza doméstico e multiusos. É preciso mantê-los à distância das superfícies mate dos monitores. Como mencionámos atrás, é muito provável que provoque danos permanentes no monitor ao utilizá-los. Comprar um monitor de todas as vezes que o antigo se suja também não é a abordagem mais razoável que nos pode ocorrer (e nós até fabricamos os monitores...!). Por isso, acredite em nós e não o faça.

A ideia base desta secção é que os monitores brilhantes podem tolerar líquidos de limpeza tradicionais e similares, mas verifique isso junto do fabricante ou no manual. As superfícies mate nunca devem ser expostas a líquidos e produtos de limpeza comuns, pois isso arruinará o monitor. Além disso, as soluções de limpeza para LCD que são vendidas em muitas lojas e revendedores apenas servem para remover manchas e poeira. Não higienizam, nem desinfetam. 

Então e as superfícies do LCD mate?

O melhor que pode tentar neste caso é uma boa limpeza com um pano ligeiramente humedecido apenas com água ou, melhor ainda, com um pano de microfibra. Os panos de microfibra fazem um bom trabalho, removendo manualmente os germes e afastando-os do ecrã e, com não são abrasivos, não há quase nenhuma probabilidade de causarem arranhões ou riscos na belíssima superfície antibrilho do monitor.

A parte ligeiramente húmida serve para eliminar as manchas de dedadas, sem ser preciso esfregar muito, e também é eficaz contra o pó.

Procedimento básico em três pontos para a limpeza de todos os monitores:

  1. Desligue o monitor da alimentação elétrica: os equipamentos eletrónicos não se dão bem com os líquidos e, em todo o caso, é sempre melhor não limpar um ecrã LCD ligado. Os transístores que controlam cada pixel não suportam bem a pressão quando estão ativos, por isso é melhor só limpar um monitor quando ele estiver completamente desligado.
  2. Nada de líquidos em demasia: se o pano ou toalhete que utilizar estiver a pingar, esprema-o. Seja o que for que utilize, mesmo que seja apenas água, nunca use em demasia. Os equipamentos eletrónicos não se dão nada bem com os líquidos.
  3. Aplique uma pressão MUITO suave: não pressione o ecrã como se o estivesse a varrer. Não importa se o faz em movimentos circulares, de cima para baixo ou da esquerda para a direita... simplesmente, não faça força sobre o ecrã. O essencial é que permita que o pano deslize sobre o monitor. Demasiada pressão pode causar pixels mortos, problemas de uniformidade, efeitos de ecrã sujo e até a filtragem da retroiluminação.

Não se preocupe em ter um ecrã perfeitamente limpo

A menos que coma a sua refeição diretamente em cima do ecrã, o que condenamos vivamente e que nunca aprovaríamos, não existe uma necessidade inerente de manter o seu monitor totalmente isento de germes. Não é prático tentar fazê-lo e o exagero anula a vantagem de possuir um monitor, dado que acabará por danificá-lo.

Mantenha o seu monitor sempre razoavelmente limpo, com uma passagem suave uma vez por semana, tal como descrito acima, para minimizar a presença de germes, tanto quanto for possível, ao mesmo tempo que remove a acumulação muito mais importante de poeira que irá dificultar a sua experiência de visualização.

Artigo relacionado

TOP