Centro BenQ Knowledge

Avaliações do produto: PD3200U

Bert Monroy / Artista de belas-artes digitais, Ilustrador, Professor, Autor
Os detalhes!

“Para obter os detalhes que são tão importantes para a minha arte, trabalho numa resolução muito alta. A BenQ dá-me a capacidade de ver claramente o que estou a fazer em qualquer ampliação. É igualmente importante que, quando estiver a escolher as cores de que preciso, o meu monitor apresente essas cores com precisão. Experimentei muitos outros monitores no mercado, mas nenhum deles teve o desempenho do meu BenQ”.

--Bert Monroy

Bert passa uma quantidade considerável de tempo a criar as suas obras-primas. Demorou quatro anos para criar Times Square, um panorama que mede cinco metros de altura por vinte e cinco metros de largura. Após uma inspeção cuidadosa da peça, pode-se ver a ferrugem nos parafusos que prendem uma placa a 3 quarteirões de distância. Ver esse tipo de detalhe é fundamental. A BenQ mostra-o perfeitamente.

Ao completar cada um dos elementos, estes são compostos num único ficheiro chamado Image Title_Once-Over. Este ficheiro é então visualizado no BenQ com uma ampliação de 100%. Nessa ampliação, apenas uma pequena parte da imagem é apresentada. O canto superior esquerdo é o ponto de partida. Bert estudará o trabalho para encontrar quaisquer imperfeições ou a necessidade de mudanças adicionais. Ao terminar uma secção, desloca-se para baixo, até à próxima, e assim sucessivamente. Ao chegar ao canto inferior direito e depois de completar os retoques finais, a peça recebe um título e é guardada como arte final.

O tamanho importa

Bert trabalha em vários monitores. O BenQ é o seu principal monitor de visualização, que fica acima dos outros. Nele, são mostrados o assunto de referência e o ficheiro de trabalho, ocupando cada um metade do monitor. O ecrã de 32” é suficientemente grande para exibir uma boa parte de cada imagem ao estar lado a lado. Isto permite que Bert veja a referência do que está a pintar e veja como se encaixa na arte final.

Para ver a arte sozinha, a BenQ exibe a peça com um brilho e clareza inalcançáveis pelos outros monitores. Bert imprime muitas amostras durante a produção e a comparação da impressão com a apresentação do monitor é sempre exata.

Configuração

“A minha estação de trabalho principal consiste numa mesa digitalizadora Wacom Cintiq de 24 polegadas, que é com o que trabalho. Uma mesa digitalizadora Wacom Cintiq Companion de 13 polegadas contém todos os painéis para as ferramentas, etc. Um monitor de 16 polegadas é usado para apresentar informações técnicas, como metadados. O BenQ PD3200U-T é o meu monitor de visualização. Uma série de vários discos RAID e únicos, totalizando 38 TB, fornece vários sistemas de cópia de segurança.

Imprimo numa Epson 9800 e numa 3800.

Ao receber o BenQ, preparei-me para passar o dia o prepará-lo. Os monitores anteriores precisavam de um longo processo de calibração de cores. Um deles levou horas de trabalho que nunca produziram uma exibição satisfatória. O BenQ, no entanto, funcionou perfeitamente desde o minuto em que o liguei! Sim, tem tudo o que precisa para o configurar à sua maneira — mas estava pronto a usar mal o tirei da caixa. É realmente um monitor de “ligar e usar”!”

O BenQ vem com um sistema de calibração próprio instalado. Chama-se “Palette Master” e foi desenvolvido em parceria pela BenQ e pela X-Rite. Monroy explorou as suas funções, mas ainda não teve a necessidade de ajustar o monitor. Disse: "É muito reconfortante saber que se eu precisar de fazer algum ajuste, posso fazê-lo facilmente, sem ter de ligar para a assistência técnica".

Palavras finais

“A cor e a nitidez são os aspetos mais importantes que procuro num monitor. Devo dizer que ainda não vi um monitor que possa igualar o brilho da cor e a nitidez de detalhes que recebo quando olho para o meu monitor BenQ durante todo o dia”.

--Bert Monroy

TOP